50 best

A Lista dos 50 e os paulistanos.

Torresmo Restaurante Mocotó Chef: Rodrigo Oliveira
Torresmo
Restaurante Mocotó
Chef: Rodrigo Oliveira
Esta semana saiu a lista dos 50 melhores restaurantes da América Latina organizado pela publicação inglesa “Restaurant”.
Apesar de ser uma lista muito contestada ela costuma indicar as vanguardas da culinária mundial. Quando mais moderno e ousado, mais bacana é o restaurante. Um restaurante da categoria do Fasano, não tem lugar nesta lista, assim como nenhum dos restaurantes do perfeccionista Alain Ducasse, consta da versão mundial.
Não que isto diminua a importância de tal ranking. Só gostaria de entender como foi a escolha dos restaurantes de São Paulo.
Foram premiados três restaurantes notáveis pela sua alta gastronomia, com seus pratos vanguardistas impecavelmente montados, servidos em menús degustação. A experiência é especial, desde o atendimento por hostess, garçons e maitres cheios de rapapés e donos de uma falsa simpatia até os comensais que se acham escolhidos por estarem ali. Estes são lugares muito especiais e refinados
Outros dois restaurantes que constam na lista, Mocotó e A Casa do Porco, vão justamente na mão oposta. São verdadeiros comedores onde a preocupação é a comida boa, não a inovação pela inovação.
Rodrigo Oliveira prepara com maestria, provavelmente, a melhor comida sertaneja do Brasil. Seu restaurante é simples, cheio e barato. A turma vai lá atrás de um baião de dois, dadinho de tapioca, caipirinha e muita cerveja. O ambiente passa longe de algum refinamento, mas a comida é de primeira. A fila aos sábados e domingos é famosa. As pessoas esperam horas por uma mesa, depois de dirigir muitos quilômetros até o extremo da Zona Norte!
Já a Casa do Porco se baseia em uma receita de porco na grelha do interior executada à perfeição por Jefferson Rueda. Seu cardápio, um dos mais interessantes da cidade, não segue nenhuma tendência, só a cabeça do chef, extremamente competente e criativo. Dá para comer sushi de barriga de porto e linguiça frita na mesma hora.
O ambiente é bonito acolhedor, mas passa longe de ser sofisticado. O restaurante fica em uma esquina meio suspeita no centro da cidade, os atendentes são simpáticos e conhecem todos os pratos, só isso. Ou seja, tudo o que precisamos.
Será que existe um modelo para aparecer entre estes escolhidos?
Como é possível colocar o Mocotó na mesma lista do DOM? Um serve a comida mais inovadora da cidade e outro pratica uma cozinha tradicionalíssima do sertão nordestino.
Enfim, é só mais uma lista entre tantas. Logo mais teremos a lista da Vejinha que vai embaralhar tudo de novo.